Quinta-Feira, 05 de Outubro de 2017 às 16:44

Polícia diz que acidente que matou cinegrafista foi criminoso e prende suspeito

Lindomar Moraes da Silva, 48 anos, foi preso nesta quarta-feira (4) suspeito de matar o cinegrafista Gonçal Barros, em Gurupi. No dia do crime o caso foi tratado como acidente, mas segundo a Polícia Civil, as investigações apontaram que a batida foi intencional. Ele foi atropelado e morreu no dia 23 de setembro, na BR-153 em Gurupi depois de ser atingido por um carro. 




De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rafael Fortes Falcão, a equipe de investigação de homicídios descobriu que o suspeito bateu intencionalmente contra o cinegrafista que estava em uma motocicleta. 


O suspeito foi preso em Palmeiras de Goiás, onde ficou escondido depois do crime, e foi transferido para a Casa de Prisão Provisória de Gurupi. Ele foi autuado por homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado, já que no momento do crime outra pessoa também foi atingida e teve ferimentos leves. 


A reportagem procurou a defesa do suspeito, mas não conseguiu contato. 


Entenda 


Gonçal Barros, que era um cinegrafista pioneiro no Tocantins, seguia na rodovia em uma motocicleta, quando foi atingido por um veículo, em Gurupi. Segundo os Bombeiros, a vítima estava em uma motocicleta que foi atingida por um carro, no perímetro urbano da cidade. 


Gonçal teve várias fraturas e chegou a ser levado para o Hospital Regional do município, mas não resistiu. O motorista do veículo fugiu do local sem prestar socorro. 

 

Tag's: Cinegrafista, acidente, morte

Fonte: G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES