Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018 às 17:34

Pais autorizam doação de órgãos da filha vítima de afogamento

 Em ato de extrema solidariedade e amor, os funcionários públicos Odimar Rodrigues Brito e Adriana Rocha da Silva autorizaram a doação de órgãos de sua pequena filha de nove anos, após o diagnóstico de morte encefálica devido um afogamento. No fim da tarde de ontem, 21, foi realizado no Hospital Geral de Palmas (HGP), a primeira captação de múltiplos órgãos em criança, destinados a transplantes. Essa é a quarta captação de múltiplos órgãos em poucos meses no Estado, sendo a segunda na mesma semana.

 

 

Após sofrer um afogamento e permanecer por quase uma semana em coma, a vida da menina chegou ao fim, mas vai ajudar a salvar cinco pessoas. Foram captados os rins, fígado e córneas que atenderão pacientes no Tocantins, São Paulo e Rio de Janeiro. A pequena doadora se torna ainda mais especial, devido ao gesto dos seus pais e também em razão de sua tipagem sanguínea (A-), muito rara de encontrar, existindo em apenas 15% da população.

 

 

Segundo o pai, sua filha era muito especial e este seria um último gesto de amor. “Temos a certeza de que a vida de nossa filha irá continuar em outras pessoas é isso e muito importante neste momento de dor”, afirma Odimar.

 

 

Para a mãe da criança, que é técnica de enfermagem, a decisão não foi fácil e a iniciativa partiu do esposo. “Eu confesso que não pensava nisso, mas ele tomou a decisão e aos poucos eu fui aceitando, mesmo estando triste pela morte da nossa filha, sabemos que nossa atitude irá ajudar outras famílias”, diz Adriana.

 

 

“A decisão de autorizar a doação dos órgãos e muitas vezes difícil, mas com orientação certa e o acolhimentos às famílias acabando aceitando e vendo o bem que estão fazendo para aquelas pessoas que estão nas filas de espera por um órgão no Brasil”, explicou Vinicius Boaventura, enfermeiro da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos pra Transplantes do HGP (CIHDOTT), que realiza o trabalho de orientação e acompanhamento das famílias dos possíveis doadores de órgãos no HGP.

 

 

O transporte dos órgãos exige uma grande e rápida mobilização devido o curto prazo de deterioração dos órgãos, para isso a Secretaria de Estado da Saúde por meio da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO-TO) conta com diversos parceiros para efetivar a retirada e o transporte dos órgãos até o receptor, dentre eles podemos destacar a Força Aérea Brasileira (FAB), o Ministério da Saúde e no Tocantins, o Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) que realiza o transporte dos órgãos coletados no HGP até o aeroporto de Palmas, onde o avião da FAB aguarda para levar para os outros estados onde os receptores estavam aguardando.

 

 

Para o secretário de Estado da Saúde, Renato Jayme, que acompanhou a captação dos órgãos, a parceria com a Segurança Pública é primordial, pois garante celeridade ao transporte, com o uso do helicóptero da SSP gastamos apenas três minutos até o aeroporto, e tempo neste momento e essencial para o sucesso de um transplante. “Estamos todos empenhados para garantir que os órgãos doados cheguem o quanto antes a quem precisa, é um trabalho de parceria e apoio mútuos”.

 

 

O secretário de Estado da Segurança Pública, Fernando Ubaldo ressaltou o orgulho da corporação em trabalhar em prol da vida. “Ficamos orgulhosos em contribuir pela segunda vez em uma semana no transporte de órgãos doados aqui no Tocantins. Estaremos sempre disponíveis em todas as ações semelhantes de promoção da vida”, afirmou.

Tag's: PAIS, DOAÇÃO DE ÓRGÃOS, FILHA, AFOGAMENTO

Fonte: T1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS