Quinta-Feira, 29 de Novembro de 2018 às 17:02

MPF denuncia passageiro que fumou dentro de avião

 O Ministério Público Federal (MPF) apresentou denúncia contra um passageiro que, no dia 17 de agosto deste, expôs aeronave comercial a perigo ao fumar em pleno voo, na companhia Gol Linhas Aéreas, no trajeto de Brasília a Palmas.

 

 

O passageiro acendeu um cigarro cerca de 20 minutos após a decolagem e mesmo sendo advertido pela tripulação e pelos demais passageiros, ele persistiu e continuou fumando na aeronave durante o voo. Ao ser abordado de forma mais incisiva, o passageiro teria se alterado e provocou tumulto na aeronave.

 

 

Após o pouso, o homem teve que ser contido por policiais federais e conduzido à Superintendência do Departamento de Polícia Federal na Capital. Para o MPF o passageiro expôs a aeronave a risco de incêndio e, consequentemente, à queda, mesmo depois de advertido. A denúncia foi encaminhada à 4ª Vara da Seção Judiciária do Tocantins, que tem 10 dias para se manifestar.

 

 

Por que é proibido fumar em aviões?

 

 

Não muito tempo atrás, ao contrário dos dias atuais, fumar dentro do avião era permitido. As aeronaves eram divididas em espaço para fumantes e não fumantes. Até mesmo os braços das poltronas e as toaletes possuíam cinzeiros e algumas companhias aéreas ofereciam cigarros e fósforos.

 

 

Entretanto, o passar do tempo ensinou que avião e cigarro não combinam. Diversos incidentes e acidentes envolvendo incêndios na cabine de passageiros, por vezes causados por cigarros, mostraram o perigo que uma simples chama pode causar dentro de uma aeronave.

 

 

Acidentes famosos como o envolvendo um Boeing 707 da VARIG em 1973 mostram o quanto pode ser fatal uma simples brasa de cigarro. Ao se aproximar da capital francesa para pouso no Aeroporto de Orly, um dos passageiros se dirigiu à toalete e acendeu um cigarro, algo que era proibido na época, pois só podia fumar dentro do avião durante voo de cruzeiro e nas áreas de fumantes. Possivelmente o mesmo descartou o cigarro na lixeira do banheiro, que estava cheia de papeis depois de um voo de mais de 9 horas.

 

 

Próximo ao pouso, um grande incêndio tomou conta do banheiro e logo depois das demais áreas traseiras da aeronave. As chamas foram tão intensas que a tripulação não foi capaz de combate-las. Um dos materiais plásticos do revestimento interno exalou uma fumaça extremamente tóxica dentro da cabine. Em poucos minutos toda aeronave estava com uma densa fumaça, impedindo inclusive que os pilotos enxergassem seu painel de instrumentos. Um pouso forçado em uma lavoura a poucos minutos do aeroporto foi a única opção. Somente dez tripulantes e um passageiro sobreviveram.

 

 

Atualmente é proibido fumar em aviões, estejam eles em voo ou não, assim como nas suas proximidades, uma vez que o procedimento de reabastecimento pode liberar gases inflamáveis em volta da aeronave. Como os tanques de combustível estão situados nas asas, é muito importante manter longe objetos que gerem fogo ou faíscas.

Tag's: mpf, denúncia, passageiro, avião, cigarro

Fonte: T1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS