Terça-Feira, 13 de Junho de 2017 às 18:06

Empresário tocantinense é procurado pelo INTERPOL

A Justiça decidiu encaminhar decreto de prisão preventiva do empresário Eduardo Pereira à Polícia Federal para que seja providenciada a inclusão do seu nome na lista de procurados da Polícia Internacional (Interpol), conforme informou o Ministério Público Estadual (MPE). A decisão atende ao pedido do órgão, protocolado no último dia 8, sob alegação de que o foragido pode estar nos Estados Unidos.

Na decisão, o juiz de Direito da 1ª Vara Criminal de Porto Nacional, Alessandro Hofmann Teixeira Mendes, considerou a instrução normativa nº 01/12 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que versa sobre o cumprimento de mandados de prisão e aplicação do Instituto da Difusão Vermelha da Interpol, ou seja, da inclusão dos nomes de pessoas foragidas na lista de pessoas procuradas internacionalmente.

Ao acolher o pedido do MPE, o magistrado determinou que fosse expedido novo mandado de prisão indicando que Eduardo Pereira pode estar fora do país e que o mesmo seja encaminhado à Superintendência da Polícia Federal no Tocantins, com a finalidade de incluí-lo no sistema informático da Interpol.

Duda é acusado de ser o mandante do assassinato do também empresário Wenceslau Gomes Leobas de França Antunes, de 77 anos, conhecido como Vencim. O réu é considerado foragido da Justiça desde o mês de abril. A defesa do acusado ingressou com Habeas Corpus no Tribunal de Justiça do Tocantins, porém foi negada a liminar por decisão do Desembargador Ronaldo Eurípedes.

Conforme o advogado de Duda Pereira, Paulo Roberto da Silva, o empresário estaria foragido para garantir sua integridade física, “uma vez que vêm sofrendo notórias ameaças”, frisou, acrescentando que vai encaminhar uma petição à Justiça para que seja estipulado dia e hora para que o réu apresente seu passaporte em cartório.

 

Tag's: Tocantins, Polícia, Palmas

Fonte: Jornal do Tocantis

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS