Sábado, 03 de Novembro de 2018 às 12:00

Denúncias de assédio no Corpo de Bombeiros são levadas ao MPE

 O vice-presidente da Federação das Associações das Praças Militares (FASPRA), Everton Cardoso Dias, juntamente com o advogado Robson Tiburcio, protocolaram na tarde desta quinta-feira, 1°, no Ministério Público Estadual, denúncias de assédio sexual e moral no Corpo de Bombeiros do Tocantins.

 

 

No documento entregue foi apresentado um CD constando depoimento das vítimas, notícias veiculadas na imprensa escrita, televisiva e digital. “A importância de protocolar este documento é justamente formalizar tudo o que foi apresentado na entrevista coletiva e também no Seminário, para que o Ministério Público analise a questão e, a partir de então, o Promotor de Justiça, Fábio Langue, possa começar a investigar o caso, dando assim mais segurança aos profissionais e à população”, explicou o advogado, Robson Tiburcio.

 

 

 

Entenda

 

 

A Associação das Mulheres Policiais do Estado do Tocantins (AMP-TO), com auxílio da Federação das Associações de Praças Militares do Estado do Tocantins (FASPRA-TO), realizou uma pesquisa neste último mês de outubro, junto aos bombeiros do Estado, e identificou casos de assédio moral e sexual dentro da instituição. Participaram da pesquisa, de maneira voluntária e sigilosa, 183 bombeiros. Deste total, 62,3% confirmaram já terem sofrido assédio moral no ambiente de trabalho, e outros 11,5% assédio sexual. Os dados foram apresentados na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-TO), durante coletiva de imprensa.

 

 

A pesquisa culminou no I Seminário sobre a Saúde Mental dos Profissionais das Forças de Segurança do Estado do Tocantins. O evento, que teve a presença de diversos palestrantes, foi aberto ao público e teve como objetivo debater o assunto e inibir novos casos de assédio dentro das Forças de Segurança do Estado.

Tag's: DENÚNCIA, ASSÉDIO, CORPO DE BOMBEIROS, MPE

Fonte: T1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS