Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018 às 16:01

Polícia Civil usa tecnologia forense para identificação de corpo

A Polícia Civil de Roraima, por meio do Instituto de Identificação Odílio Cruz, realizou em tempo recorde a identificação de um corpo encontrado na tarde do último sábado (21), no Anel Viário, em Boa Vista.

O cadáver identificado é da adolescente D. S. de C, de 14 anos. O corpo, que foi colocado dentro de sacos plásticos e enterrado, já estava em avançado estado de decomposição. O caso está sendo investigado pela Delegacia Geral de Homicídios.


A Perícia Necropapiloscópica realizada no Instituto de Identificação utilizou técnicas avançadas de recuperação das papilas epidérmicas e possibilitou a rapidez na identificação, através do Sistema Afis - Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais. Contando do início da coleta de material no cadáver até a identificação positiva no sistema, o processo durou menos de uma hora.


O diretor do Instituto, Amadeu Rocha Triani, destacou o comprometimento da Polícia Civil em responder com prontidão e rapidez à sociedade.


"Temos uma excelente ferramenta de trabalho, que é a Plataforma Afis– Dermalog, que contribui para realização dos procedimentos periciais em minutos, mas vale ressaltar o empenho e a expertise do perito para desenvolver um trabalho cada vez melhor e atender assim à população com excelência", disse Amadeu.


DO SISTEMA – Roraima possui o Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais - Afis, desde o ano de 2001. Entretanto, desde o dia 26 de agosto de 2016, o Governo do Estado assinou um contrato com a empresa Montreal Informática, para implantar a nova Plataforma do Idnet Brasil, que representa um investimento de R$ 6,5 milhões, em regime de comodato, num período de 48 meses, podendo ser prorrogado por mais 12 meses.


A nova Plataforma do Idnet Brasil prevê a expansão dos postos avançados do Instituto de Identificação em todo o Estado e inclui ainda a perícia papiloscópica; necropapiloscópica, que é a investigação por meio das impressões digitais; o reconhecimento facial; a plataforma criminal, em que ocorrem as anotações criminais do indivíduo e o atendimento civil, que é a emissão de identidade. 

Tag's: polícia, civil. tecnologia, forense, identificação, corpo

Fonte: jornalroraimahoje.com.br

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS