Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017 às 08:30 - Atualizado em Domingo, 21 de Janeiro de 2018 às 15:54

Manifestantes protestam mais uma vez contra os impactos ambientais em Barcarena, no Pará

Manifestantes protestam novamente nesta segunda-feira (18) em Barcarena, no nordeste do Pará, contra os impactos ambientais causados pela multinacional que atua no município. Na semana passada, moradores interditaram por dois dias a Rodovia da Integração, um dos principais acessos às fabricas que ficam em Vila do Conde.

Nesta segunda-feira, um grupo ocupa entrada da sede da Prefeitura Municipal de Barcarena. A manifestação é pacífica, mas impede a entrada de servidores no prédio desde o início da manhã. Outro grupo de manifestantes interdita a Rodovia Transaluminio, que dá acesso à Albras, Alunorte e ao porto da CDP.

Os protestos são organizados pelo movimento que pede indenização aos moradores atingidos pelos danos ambientais causados pela empresa.

A Prefeitura de Barcarena informou que não vai se manifestar sobre o assunto por enquanto, mas que está aberta ao diálogo com os moradores. O Departamento de Vigilância da prefeitura aumentou o efetivo no local para manter a ordem e a segurança patrimonial.

A Hydro informou em nota que acredita que o pensamento exposto por esses grupos não representa a totalidade da população de Barcarena. A companhia ainda afirma que adota práticas empresariais socialmente responsáveis, com sistemas de monitoramento e gerenciamento de recursos hídricos, emissões atmosféricas e resíduos sólidos.


A empresa reconhece que uma operação industrial tem impactos, mas garante que estabelece padrões rígidos de controle, monitoramento e prevenção para garantir uma operação sustentável, respeitando as comunidades. A companhia preserva, por liberalidade, uma grande quantidade de terra que é mantida pela empresa como um cinturão verde entre suas operações e a comunidade.

Cerca de 80% dos trabalhadores da Albras e da Hydro Alunorte vivem nas proximidades das plantas com suas famílias e não há evidências científicas para provar qualquer ligação entre doenças na população e nossa operação.

Tag's: Pará, Protesto, impactos ambientais

Fonte: Globo.com

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADES