Quinta-Feira, 27 de Julho de 2017 às 10:00

Chacota entre mototaxistas acaba em homicídio

 As brincadeiras, que insinuavam que um colega estaria sendo traído pela esposa, dentre outras gozações, num grupo de mototaxistas acabou em assassinato, no bairro do Distrito Industrial, em Ananindeua, na noite de terça-feira (25), por volta de 23h. Márcio Rodrigues Costa, de 22 anos, levou 5 tiros de um colega ainda não identificado, que é apontado como o autor do crime e está foragido.

Dezenas de pessoas, principalmente mototaxistas, observavam o corpo da vítima, na calçada da frente de uma farmácia, na avenida Zacarias de Assunção. Entre os curiosos estavam alguns familiares completamente devastados com a morte trágica de Márcio. Caído de bruços, seu rosto foi coberto pelo uniforme de trabalho.

Após o crime, o autor do assassinato fugiu e ainda não foi encontrado por policiais civis. O cabo PM Robson Laranjeira e sua equipe isolaram o cenário do homicídio e colheram as primeiras informações do caso. Conforme o policial responsável pela ocorrência, as chacotas entre os mototaxistas já duravam uma semana.

“Ele (Márcio) e um colega aqui deste ponto ficavam tirando brincadeiras um com o outro, sugeriam que um e outro estaria sendo traído, essas coisas. Na terça-feira (25) o outro mototaxista sacou um revólver e atirou no Márcio”, contou o policial militar.

VÍTIMA FOI ATACADA PELAS COSTAS E NÃO RESISTIU

Peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves foram acionados para o levantamento de local de crime, mas não foram encontrados vestígios do autor dos disparos. “Aparentemente os tiros foram de revólver calibre 38. A vítima foi atingida com 5 tiros nas costas”, explicou Gilberto Almeida, perito criminal.

Investigadores da Divisão de Homicídios (DH) colheram depoimentos das testemunhas e buscaram relatos do paradeiro do autor do crime, mas ele ainda não foi localizado pela polícia. O caso foi registrado na Seccional Urbana da Cidade Nova, mas será tramitado para a Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) do Distrito Industrial. O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

 

Tag's: Pará, Justiça, Polícia

Fonte: DOL

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS