Terça-Feira, 03 de Julho de 2018 às 10:02

Junho foi registrado como o mês mais violento do ano

Junho foi o mês que apresentou o maior índice de crimes violentos, entre homicídios e latrocínio, em Manaus, neste ano. De acordo com dados aos quais a REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) teve acesso, somente nos últimos 30 dias foram registrados 102 assassinatos, seis roubos seguido de morte e uma homicídio por intervenção policial, o que totaliza 109 mortes.


Conforme os dados da gerência de estatísticas da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), nesses seis primeiros meses foram registrados, em toda a cidade, 436 homicídios. Esses números indicam que, em média, a cada 24 horas duas pessoas foram assassinadas em Manaus.


Os números desse primeiro semestre do ano são menores dos que os do mesmo período do ano passado, quando a SSP registrou 496 assassinatos. Mas se forem analisados os meses de janeiro a junho deste ano, é possível notar uma progressão significativa de mortes.


Em maio, a SSP chegou a divulgar uma nota informandoque, no primeiro trimestre deste ano, havia tido uma queda de 15,5% no número de assassinatos, em comparação aos anos de 2014 a 2017. Mas, este ano, o que os dados mostram é que houve um aumento significativo nos casos de assassinato de janeiro a junho.


Em janeiro, por exemplo, foram registradas 49 mortes, em fevereiro 65, março, 70, abril, 78, e maio, 72 crimes. Já em junho, esse número saltou para 102 homicídios. A esses dados somam-se mais seis latrocínios (roubos seguidos de morte) e uma morte durante intervenção policial.


Somente na última quarta-feira (27), ocorreram, em 10 horas, dez assassinatos na cidade. Deacordo com informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), desse total, não foi possível identificar a autoria de nenhuma das mortes e os crimes seguem em investigação.


Crimes por bairros


De acordo com dados da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), em maio, quando foram contabilizados 72 homicídios, dez bairros concentraram 48 desses crimes. Somente o Novo Aleixo, na zona norte, e Jorge Teixeira, na zona leste, foram registrados oito, cada, desses casos. A eles seguiram o Tarumã, Zumbi, São José, Compensa, Cidade de Deus, Cidade Nova, Tancredo Neves e Santo Agostinho.


Em investigações realizadas pela Polícia Civil (PC) foi identificado que a maioria dos crimes ocorridos no Novo Aleixo foi praticada em decorrência da disputa entre facções criminosas que brigam pelas áreas de domínio do tráfico de drogas.


Secretaria de Segurança


A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou, por meio de nota, que vem atuando com reforço policial e fortalecimento da investigação e inteligência para a redução dos indicadores de violência em todo o Estado. Conforme a SSP, de janeiro a maio deste ano, o número de homicídios está 15,4% menor que na comparação com os mesmos meses do ano passado.


Em 2018, o trabalho das polícias Militar e Civil resultou na prisão de 255 pessoas acusadas de homicídios entre janeiro a maio, segundo dados da Secretaria de Inteligência (SEAI). Segundo a SSP, no mês de maio, 100 inquéritos foram remetidos à Justiça pela DEHS, um crescimento em torno de 70% na média mensal de inquéritos remetidos, informou o delegado Jeff David Macdonald.


Para a SSP, um dos fatores que dificulta as investigações é que muitas testemunhas e familiares acabam não fornecendo informações por medo de represálias. A maioria das mortes ocorre com sinais de execuções e as investigações indicam que as motivações iniciais principais são o envolvimento com o tráfico de drogas, seja em torno da disputa pelo domínio de bocas de fumo ou dívidas contraídas com traficantes.


A população pode contribuir com denúncias e informações para a elucidação de crimes de forma anônima através do telefone 181, que funciona 24 horas por dia. 

Tag's: junho, mÊs, violento, manaus

Fonte: diariodoamazonas.com.br

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS