Terça-Feira, 10 de Abril de 2018 às 09:44

Longas filas marcam os últimos dias para recadastramento da meia passagem

Horas cansadas para os estudantes que deixaram para última hora a regularização do benefício da meia passagem. É longa a fila que se forma nos postos do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap). O mais procurado é o localizado na avenida Padre Júlio, no Centro, cuja fila chega na rua Tiradentes.


O processo iniciou em 1º de fevereiro com término previsto para 1º de abril, mas como ainda faltavam 6 mil pessoas (15% da categoria estudantil) se regularizar, foi decidido estender esse prazo até sábado, 7, mas valendo somente para a sede do Setap, situada no centro de Macapá. Os postos de atendimento do Amapá Garden e do município de Santana estarão funcionando somente até essa sexta, 6.


Sem prorrogação


O chefe de bilhetagem do Setap, Artur Sotão, descartou a possibilidade de prorrogação porque foi bastante extenso o prazo concedido para cadastro e recadastro. “O processo era para terminar no final de março, mas devido a Semana Santa, a diretoria do Setap estendeu o prazo para a primeira semana de abril. Se prorrogar ainda mais, o aluno vem no último dia”, apostou.


O aluno que não fizer esse processo vai perder o benefício da meia passagem, pois o cartão será bloqueado a partir da próxima segunda-feira, 9. O próximo cadastramento acontece somente na primeira quinzena de agosto para atender o aluno que inicia os estudos a partir do segundo semestre.


Nos quatro postos do Setap estavam sendo atendidas cerca de 500 pessoas por dia. Número considerado baixo. O sindicato afirmou que sempre manteve a população informada do prazo. “Fizemos de tudo para que as pessoas não deixassem para o último dia, pois isso torna inevitável as longas filas. É uma situação cansativa para os alunos e para a equipe de atendimento”, frisou Sotão.


Justificativas


O universitário Celino Júnior mora no Macapaba e disse que estava muito preocupado com o curso e acabou não atentando para o prazo do recadastramento. “A culpa é minha, pois foi preciso outras pessoas me lembrarem”. Mateus Laércio estuda na Unifap, precisa da carteira de meia passagem porque mora no bairro Açaí. Disse ter deixado para última hora por causa da correria do dia. “Estava na autoescola também, aí não deu”.


A estudante do Ifap, Regiane Costa da Luz, residente no Pacoval, também se esqueceu do prazo. “Estava sem tempo e fui deixando para última hora”. Gabrieli Santos Negreiro estuda na Unifap e mora no bairro Alvorada. Tentou se justificar culpando informações desencontradas dos amigos. “Então decidi deixar pra hoje (ontem), e o posto está cheio de gente”.


Naisa Furlin, estudante da escola estadual Risalva Freitas, no Pantanal, mora no Renascer. Ela ainda tentou sair bem da situação. “Nos últimos dias é mais empolgante”. As colegas contestaram e disseram que, na verdade, Naisa se esqueceu do prazo.


Processo


O cadastramento exige apresentação da declaração da escola, cópia da carteira de identidade ou certidão de nascimento, cópia do comprovante de residência e pagamento da taxa de R$ 15. No posto de atendimento é agendada a entrega do cartão com a biometria facial. É utilizado o sistema de biometria facial para combater a fraude.

Tag's: longas, filas, marcam, recadastramento, passagem

Fonte: jornalagazeta-ap.com.br

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADESS